Adamastor, O Suicida

outubro 29, 2010 § Deixe um comentário

Esse texto foi inspirado na música dos Kães Vadius com o mesmo nome. Já que o Halloween está chegando, por que não já ir entrando no clima!?

Adamastor, O Suicida

Adamastor folheia as suas últimas composições sobre a pequena mesa de vidro. A mesa estava uma bagunça, assim como a sua vida.

Fixa os olhos sedentos por vida no seu copo de whisky enquanto passava a mão no seu cabelo desgrenhado. “A vida é um tédio” – pensa enquanto seca em um gole generoso o seu copo.

O seu rosto continua tão jovem como costumava ser há alguns poucos anos, e o significado do seu existir nem mesmo o mais intelectual saberia definir qual era.

Enquanto virava a garrafa de whisky em seu copo lembrou-se da primeira vez que tentara o suicídio. Ah… Doces dezesseis anos com a corda envolta em seu pescoço…

Depois do primeiro ato, o suicídio virou uma compulsão: tomou veneno, misturou altas doses de remédio com álcool, atirou em seu peito, cortou os pulsos, mas tudo isso foi em vão… E a cada tentativa que falhava, ficava mais clara a meta de acabar com a própria vida.

Adamastor, O Suicida, em um ato rápido e bruto quebra a sua garrafa de whisky e perfura a sua garganta, rasgando o pescoço de lado a lado e sujando a pequena mesa de vidro com o seu sangue amaldiçoado.

A sua frente a Morte ri de Adamastor, O Eterno Suicida, que falhara mais uma vez no seu propósito, que contentava-se em escolher aquele mortal para ser “O” rejeitado dos seus caprichos.

“Acordo logo cedo e tomo o meu veneno, e não consigo morrer”

Anúncios

Como criar um livro?

outubro 29, 2010 § Deixe um comentário

Atualmente o mercado da literatura está em alta com a aparição de novos nomes nas prateleiras onde você via apenas escritores como Paulo Coelho, Anne Rice e etc… As novas cabeças tem uma facilidade em expressar as idéias de uma forma clara e objetiva com assuntos que até hoje são tabus, desmitificando um a um.

E você, já pensou em escrever um livro?

Primeiramente você deve ter uma vaga idéia de onde ocorrerá a história, época, qual o foco e a personagem principal. Traçando uma rota de como cada fato acontecerá, será mais fácil para o desenrolar da trama sem que você se perca na sua própria história.

A parte mais legal é a criação das personagens, pois você definirá como elas serão psicológicamente, e caso você deseje, fisicamente também. Qual será a personalidade, os trejeitos, o que elas não suportam,  o por quê que elas estão na história (no caso dos secundários) e uma infinidade de questões.

É um tanto quanto trabalhoso a criação de um livro, pois mesmo com as idéias traçadas e a seqüencia dos acontecimentos, se você deixar o seu projeto “largado” por algum tempo você pode acabar perdendo-se também (digo isso por experiência própria).